contactos: +351 914 803 121 | info@dianacionaldamanufactura.com

Dia Nacional da Manufatura

Eventos

Carregando mapa ....
Não Eventos
240
08
17
06
dias
horas
minutos
segundos
4 de Outubro de 2018

Faça parte desta iniciativa

Home

O que é?

Inspirado no “Manufacturing Day” americano, decretado pelo ex-presidente Barack Obama a 6 de Outubro de 2016, o Dia Nacional da Manufactura é um convite ao tecido industrial português para que abra as portas à sociedade civil no dia 4 de Outubro de 2018 e tem por objetivo dar visibilidade ao que é produzido em Portugal e dar destaque ao setor da indústria.

O Dia Nacional da Manufactura é um convite aberto a todos os que queiram fazer parte desta iniciativa para celebrar a indústria portuguesa e as suas pessoas que, todos os dias, estão no chão-de-fábrica a trabalhar arduamente para modernizar e desenvolver o país.

No dia 4 de Outubro de 2018 iremos celebrar os “soldados desconhecidos” que todos os dias picam o ponto para que nunca nos falte nada. Será um dia em que as fábricas abrem as suas portas e mostram a todos os interessados como trabalham, o que produzem e como produzem.

Porquê aderir?

  • Fazer parte do esforço para tornar as fábricas nacionais em sítios onde as pessoas se orgulhem de trabalhar
  • Mostrar que a manufactura é um sector atractivo e fulcral para a economia nacional
  • Aproximar as fábricas dos estudantes e talentos do futuro, demonstrando-as como possibilidades interessantes de carreira
  • Visibilidade e promoção das fábricas e produtos portugueses
  • Revitalização do tecido industrial português, colocando todo o país a falar sobre o sector neste dia

Já aderiram

 

Ana Lehmann

Ana Lehmann, Secretária de Estado da Indústria

 

Portugal sempre foi um país de tradição e vocação industrial. Há que celebrar e prestigiar a indústria todos os dias, daí que manifesto o meu apoio e patrocínio à iniciativa do Dia da Manufatura. Uma iniciativa perfeitamente coerente com as políticas que estamos a lançar na Secretaria de Estado da Indústria, desde a Formação para a Indústria, os Open Days da Indústria, a campanha dos Jovens para a Indústria, o programa de ligações indústria-startups, as numerosas medidas que estão em marcha com o programa da Indústria 4.0, entre outras.
Porque a indústria é sexy. E sem indústria não há economia.

Gonçalo Fortes

Gonçalo Fortes, CEO da Prodsmart

 

“Há muitas pessoas que acham que trabalhar numa fábrica não é prestigiante. Mas está mais do que provado que o sector industrial é um dos principais motores de desenvolvimento da classe média de um país. Já para não falar que é uma área que tem tido bastante inovação mas que ainda tem muito para melhorar. E para isso é preciso atrair talento.”

Pedro Matias

Pedro Matias, Presidente do ISQ

 

“A indústria é um dos factores que sempre fez avançar a Economia e a Sociedade. É por isso, da mais elementar justiça, honrar e celebrar todos aqueles que tantas vezes, de modo anónimo, contribuem para a criação de riqueza. O ISQ sempre foi uma casa virada para o trabalho para a indústria e por isso tenho todo o gosto em associar-me a esta iniciativa.”

Francisco Lobo

Francisco Almada-Lobo, CEO da Critical Manufacturing

 

“A evolução tecnológica, associada às exigências dos consumidores, está a revolucionar o meio industrial. Tem sido extremamente gratificante observar a convergência dos novos talentos das áreas de software com o saber acumulado da experiência fabril, para a qual esta iniciativa poderá contribuir decisivamente.”

João Vasconcelos

João Vasconcelos, ex-Secretário de Estado da Indústria

 

“Os industriais e os trabalhadores da indústria portuguesa há muito que mereciam um dia que os honrasse pelo trabalho que têm feito na modernização e desenvolvimento do sector e do país. Apoio pessoalmente esta iniciativa e convido todos os industriais a abrirem as suas fábricas e a convidarem a população local a visitá-los.”

José Rui Felizardo

José Rui Felizardo, CEO do CEiiA

 

“Estamos hoje a assistir a uma transformação sem precedentes na forma de conceber, industrializar e usar produtos. Na base desta transformação estão os novos talentos das universidades, dos centros de saber e das startups que se juntam à indústria no desenvolvimento de novas ideias, novos conceitos e novos modelos de negócio. O dia nacional da manufactura é assim uma oportunidade para as nossas indústrias apresentarem à sociedade a forma como abordam este desafio da integração do mundo analógico com o universo digital”

Manuel Laranja

Manuel Laranja, Coordenador do mestrado em gestão e estratégia industrial do ISEG

 

“O ISEG – Universidade de Lisboa, tem o maior prazer em se associar ao Dia Nacional da Manufatura. Na verdade desde há muito que o Mestrado do ISEG em Gestão e Estratégia Industrial é um dos poucos mestrados que prepara jovens gestores para as difíceis tarefas gerir atividades de operações e produção a nível internacional. Em muitos casos, estas atividades são erradamente percepcionadas como pouco relevantes no contexto das cadeias globais de valor. Ao contrário, no ISEG ensinamos que a importância da manufatura não é apenas o valor adicionado que pode gerar para a região onde se localiza, mas sim porque é através da manufatura que é possível fixar na região recursos importantes para a inovação tecnológica e social.”

Miguel Soares

Miguel Soares, CEO da Partteam

 

“A empresa portuguesa PARTTEAM é uma referência mundial no desenvolvimento e fabrico de quiosques multimédia e mupis digitais, para diferentes indústrias e sectores.
Com uma capacidade de produção inigualável e em forte crescimento, a empresa PARTTEAM, decidiu aderir ao Dia Nacional da Manufactura, por acreditar que a manufactura é um sector atractivo, que favorece o crescimento económico do país e como tal, merece o devido reconhecimento e apoio.
O reconhecimento da Indústria Portuguesa faz parte da estratégia de crescimento e desenvolvimento da PARTTEAM.
Portugal é um dos países que mais utiliza e implementa novas ferramentas e tecnologias de informação. E nós queremos “jogar em casa”, estar perto destas transformações e assistir ao crescente desenvolvimento. É nosso propósito honrar o legado e reforçar a identidade de Portugal no mundo.”